logo whatsapp.png
  • Branca Ícone Instagram
  • White Facebook Icon

Informe-se sobre o câncer de pele

O câncer de pele se apresenta em dois tipos: melanoma e não melanoma.


O tipo não melanoma é o de maior frequência no Brasil e representa cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Apesar disso, o não melanoma possui grandes chances de cura, quando detectado e tratado de maneira precoce.


Entre os tipos de câncer de pele, esse é o que apresenta menor mortalidade, entretanto, é importante ressaltar que, quando não tratado de maneira adequada, pode gerar mutilações.


Ele é mais frequente em pessoas que possuam mais de 40 anos, sendo raro em crianças e pessoas de pele negra. Sendo assim, indivíduos de pele clara, com alta sensibilidade à ação dos raios solares, com histórico familiar do câncer ou com doenças cutâneas prévias são as mais atingidas.


Os sintomas do câncer não melanoma se dão através do surgimento de manchas na pele, que coçam, sangram, descamam ou ardem; e através de feridas que não se cicatrizam em até quatro semanas. Tais manchas aparecem principalmente nas áreas do corpo que sofrem com maior exposição ao sol, como pescoço, orelhas e rosto.

O tipo melanoma tem sua origem nos melanócitos, termo que define as células produtos de melanina, substância que determina a cor da pele e é mais frequente em adultos brancos. O melanoma pode se manifestar em qualquer parte do corpo, na pele ou nas mucosas, como manchas ou pintas.


Em pessoas de pele negra, o melanoma aparece mais comumente em áreas claras, como nas palmas das mãos e nas plantas dos pés. O melanoma corresponde a 3% das neoplasias malignas do órgão, contudo, é o tipo de câncer de pele mais grave, já que contém grandes chances de causar metástase, que significa a disseminação do câncer para outros órgãos.


O câncer do tipo melanoma pode aparecer em uma pele normal ou a partir de uma lesão pigmentada. Na pele normal pode ser identificado com o aparecimento de uma pinta escura de bordas irregulares, coceira e descamação. Quando surge a partir de uma lesão pigmentada, causa o aumento dessa lesão, mudanças na coloração e na forma da mesma, que começa a apresentar bordas irregulares.


Fatores que elevam o risco de adquirir câncer de pele


Existem alguns fatores de risco que estão relacionados ao surgimento do câncer de pele, tais como:


- Exposição prolongada e excessiva ao sol

- Possuir histórico familiar do câncer na família

- Exposição a câmaras de bronzeamento artificial

Dessa forma, é importante adotar alguns métodos preventivos contra esse tipo de câncer, sendo eles:

. Evitar a exposição prolongada ao sol, principalmente entre 10h e 16h

. Aplicar protetor solar na pele com fator de proteção 15 antes de se expor ao sol

. Proteger sua pele usando óculos escuros, bonés ou chapéus de abas largas, entre outros acessórios.


Procure adotar tais hábitos no seu dia a dia, são muito importantes para evitar o câncer de pele.


Fonte:

Instituto Nacional do Câncer (Inca)

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Logotipo AME.jpg